Arritmias cardíacas saiba prevenir

A Associação Bate, Bate Coração tem por objetivo sensibilizar toda a população para os riscos das arritmias cardíacas, educar sobre os seus perigos e esclarecer sobre os meios de diagnóstico e tratamentos existentes.

saiba sobre Arritmias cardíacas

 

Segundo Dr. Carlos Morais, Cardiologista e Presidente, da Associação Bate, Bate Coração

Uma arritmia é uma perturbação do ritmo dos batimentos cardíacos. Em condições normais, o coração de um adulto saudável em repouso bate cerca de aproximadamente 60 a 100 vezes por minuto, no ritmo regular, como o tic-tac do relógio. Se o ritmo cardíaco for demasiado lento inferior a 50/60 batimentos por minuto, é designado como bradicardia; se, por outro lado, o coração bater de forma muito rápida mais de 100 batimentos por minuto, estaremos perante uma taquicardia.

Quando há obstáculo à progressão dos estímulos cardíacos em nosso coração estamos em presença de um bloqueio, em certas situações, poderá levar à falta de um a mais batimentos cardíacos. Nestas situações ou quando o coração bate de forma muito irregular, o bombeamento do sangue para as várias partes do corpo poderá estar comprometido, colocando em perigo órgãos vitais do paciente, como o cérebro e pulmões.

Arritmias cardíacas mais sérias surgem mais nos adultos, estando associadas a outras doenças do coração. Palpitações, batimento cardíaco muito rápido ou muito lento, tonturas, cansaço, falta de ar, dor no peito são sintomas que podem estar associados a arritmias. Manifestações mais graves são a síncope perda súbita dos sentidos pode levar morte súbita. A causa mais frequente de morte súbita é a arritmia cardíaca.

VIGILÂNCIA COMO PREVENÇÃO

Devemos sempre procurar conhecer os nossos níveis do colesterol, de açúcar no sangue e medir regularmente a tensão arterial, devemos saber calcular o nosso ritmo cardíaco. A maioria das pessoas poderá contar as suas pulsações de uma forma simples. Através da palpação de uma artéria que está no seu pulso, podemos contar as pulsações e, ao mesmo tempo que olhamos para o relógio, contamos o número dos batimentos. O conhecimento e prática desta técnica, que poderá ser facilmente ensinada, permite em muitas situações a detecção de problemas de ritmo cardíaco.